Preto Show

 - Preto Show
Preto Show

  • Artista: Preto Show
  • Categoria:
  • Downloads: 5024

Biografia de Preto Show

Preto Show é ex-membro dos The Groove e é uma das maiores estrelas da música angolana. Sua história de vida é considerada inspiradora, já que foi abandonado pela mãe quando era criança, sendo cuidado pela avó. Acompanhe a história desse supertalentoso.

 

Infância

Apesar do sucesso que conseguiu alcançar, Preto Show guarda um passado turbulento e difícil, por ter sido abandonado pela mãe, que imigrou para Portugal, deixando para trás dois filhos, e chegando ao ponto de dizer ao padrasto dos seus filhos, que eles eram seus irmãos.

 

O músico revelou que enfrentou muitas dificuldades (dormiu em arrecadações de prédios e numa igreja), juntamente com a sua falecida avó, que o criou depois de ter sido abandonado pela mãe, por isso, tudo o que é hoje foi graças à sua avó, que é para si, a sua verdadeira mãe:

“Passei por momentos muito difíceis, devo tudo o que sou à minha falecida avó, ela sim, foi a minha verdadeira mãe. Sempre me ensinou a caminhar bem e sozinho, fiz até uma tatuagem dela no meu corpo. Cheguei a dormir nas arrecadações dos prédios, eu e a minha avó vivíamos numa igreja”.

 

Dificuldades

Passou por muita dificuldades que nem imagina até que, para sobreviverem com a sua avó, chegaram a vender pregos e panos na praça.

 

“…Para o nosso sustento, tivemos que vender prego e panos na praça’’. Disse o cantor em uma entrevista ao programa Viva à Tarde, da ZAP.

Sua mãe Ana Songo lhe abandonou enquanto ainda criança. “Ela foi para Portugal e praticamente me esqueceu, chegou até a mentir ao meu padrasto que não tinha filhos, disse que eu e o meu irmão éramos irmãos mais novos dela.

Importa salientar que, Preto Show de uma filha (menina) de nome Akeanna.

Nome completo: Carlos da Cruz Danda Songo
Nome artístico: Preto Show
Data de Nascimento: 27 de Abril de 1986 (34 anos de idade)
Local de Nascimento: Cabinda

 

O músico Preto Show começou a sua carreira na sua terra natal Cabinda, cantando o estilo kuduro com seu amigo Dito King, na qual formavam a dupla “Preto Show e Dito King”, essa dupla fez bastante sucesso em Cabinda, lançaram vários hits como Surra de vassoura e Batalhão C que movimentaram várias pistas de dança a nível da província de Cabinda nos 2008 a 2011.

 

Ganhando estatuto de melhor grupo de estilo kuduro do ano em Cabinda.

 

Manucho como é chamado em casa nos seus familiares, sempre foi um miúdo visionário, chegou um momento que notou que seu talento era muito grande pra ficar somente em Cabinda, queria conquistar o país inteiro.

 

Daí que nos anos 2011 mudou pra Luanda, tentando a sorte num mercado bastante competitivo, mas teve que passar por várias dificuldades na capital do país, chegando ao ponto de lavar carros nas ruas de Luanda, vender jornais, pra sua sobrevivencia.

 

Até que no certo dia, o Preto Show estava actuar numa atividade como animador e por ironia do destino o Fabio Dance estava também nesta mesma actividade e ficou impressionado com talento do Preto Show, depois chamou-lhe em off para criarem um grupo de música de estilo Afro hause, chamado “Os The Groove”, o Preto na hora aceitou a proposta do Fabio Dance que na altura já era famoso e dançava com Big Nelo.

 

Mais tarde o Fábio Dance procurou conhecer melhor a vida do seu novo amigo “Preto Show” e descobriu que ele já cantava em Cabinda o estilo kuduro, mas vivia aqui em Luanda em condições precárias, daí resolveu lhe alugar uma casa, dando-lhe as condições mínimas para sua sobrevivência, digamos que o Fabio Dance foi um “Anjo” enviado por Deus para tirar o Preto Show do poço em que se encontrava.

 

Daí começaram a caminhada dos The Groove com integração do Mids, formaram um grupo de três elementos “Fábio Dance, Mids e Preto Show “Os The Groove”.

 

Na sua primeira música promocional do grupo “Suja” virou febre em Angola, dando vários shows ao grupo tanto em Angola como fora do país.

 

A vida do Preto Show começou a mudar aos poucos, até que em 2016 resolveu seguir a carreira a solo assinando um contrato na recém criado produtora “CLÉ”.

 

No mesmo ano lançou seu primeiro álbum “Panamera“.

 

O CD foi apresentado na Praça da Independência, em Luanda, com a observação.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *