Dice & Kloroquina Beatz – Lançar o Buque (feat. Puto Aires & Nany)

Dice & Kloroquina Beatz - Lançar o Buque  background
Dice & Kloroquina Beatz – Lançar o Buque (feat. Puto Aires & Nany)
Dice & Kloroquina Beatz
Lançar o Buque

ouvir musica

previous
play_pause
next
speaker
0:00
0:00

Baixar Musica MP3 download icon

  • Author: Dice & Kloroquina Beatz(feat. Dice, Nany)
  • Titulo: Lançar o Buque
  • Categoria:
  • Ano: 2021
Dice & Kloroquina Beatz - Lançar o Buque Download mp3

biografia de Nany

Nany O Problema é o cognome de uma jovem rapper moçambicana que tem estado a chamar a atenção do movimento hip hop feito na Pérola do Índico. Bastante ativa nas redes sociais, é sobretudo no Twitter onde vai interagindo com os seguidores do seu trabalho e obtendo feedback.

Há cerca de três meses partilhou um freestyle, onde temos uma pequena amostra do seu potencial lírico e do seu flow próprio, com uma vibe old school e um tempero fresh da nova geração.

Com apenas 22 anos, Nany caracteriza-se como uma jovem tímida – o que pode parecer contraditório quando vemos o seu à vontade à frente das câmeras ou de microfone na mão – que gosta de desafios e que leva a palavra persistência como chave mestra da sua ascensão profissional.

Formada recentemente em Psicologia Clínica, a paixão pelo movimento hip hop existe desde que começou a ouvir música e a ter consciência plena dos seus gostos. O facto de ter conhecido Dama do Bling, nome maior da cultura musical urbana moçambicana, ajudou a criar em Nany uma necessidade de se lançar e Frank Macamo, CEO da label Excelências Music Ent, deu o empurrão que a artista precisava.

As suas principais referências dentro do movimento são a “rainha da sucata” moçambicana, Nicki Minaj, Lady Leshurr, Eva Rap Diva e Joyner Lucas.

Com cinco temas já lançados, Nany O Problema revelou em setembro o seu novo single “Meu Espelho”. A música fecha o EP Majestade, a ser lançado ainda este ano. A rapper garante que já está tudo pronto, faltando apenas traçar a estratégia de lançamento.

“Meu Espelho”, que continua a “rodar” Moçambique, Angola e não só, é uma homenagem à sua mãe, Adélia Gove, numa clara demonstração de amor e admiração.